O que fazemos

O Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) promove e apoia ações de capacitação, pesquisa, e ensino em agroecologia. Nossas principais atividades são:

  • A construção do conhecimento em agroecologia pela pesquisa e validação na produção orgânica, agroflorestal, biodinâmica e outros sistemas de base agroecológica, levando em conta a prática dos agricultores;
  • A promoção de ações de ensino e capacitação de agricultores e famílias, técnicos, estudantes, professores e consumidores, por meio da troca de informações, experiências e conhecimentos;
  • A promoção do comércio justo, da soberania e segurança alimentares, dos conhecimentos e saberes tradicionais, da proteção à biodiversidade e aos recursos naturais;
  • O apoio a ações de educação ambiental, ensino e extensão rural por meio da capacitação de técnicos, agricultores e famílias, consumidores, estudantes, professores e público em geral;
  • O estabelecimento de parcerias com instituições das iniciativas pública e privada interessadas na promoção da agroecologia;
  • A articulação de organizações e pessoas da sociedade civil e setor público ligadas à agroecologia. 

Para cumprir sua missão, o CPRA mantém uma Fazenda Agroecológica. Trata-se de uma área de 147 hectares localizada no município de Pinhais (PR). Lá, a equipe se dedica cotidianamente às seguintes tarefas:

  • A produção, em escala experimental, de alimentos, plantas aromáticas, condimentares e promotoras de saúde;
  • A produção, em escala experimental, de sementes, mudas, compostos, biofertilizantes, coberturas mortas, adubos verdes, húmus e demais insumos de interesse para a agricultura de base ecológica. 

Segundo o professor Stephen Gliessman, do Departamento de Estudos Ambientais da Universidade da Califórnia, a transição de sistemas convencionais para sistemas agroecológicos em uma propriedade passa por três níveis. São eles:

Nível 1: A melhoria das práticas convencionais na busca de redução no uso de insumos caros ou nocivos ao ambiente;
Nível 2: A substituição de insumos e práticas convencionais por alternativas;
Nível 3: O redesenho dos sistemas com base nos processos naturais.

Os trabalhos conduzidos no CPRA passam por estes três níveis, tanto no âmbito da Fazenda Agroecológica quanto nas propriedades rurais que de alguma forma cooperam com nossa equipe. E, no que se refere ao processo de transição, a agroecologia compreende tanto tecnologias mais elementares – como arranjo ótimo de plantas, manejo integrado de pragas e doenças, plantio direto, controle biológico – quanto propostas mais avançadas em sua complexidade estrutural e funcional – como policultivos do tipo mandala e sistemas agroflorestais.

O CPRA tem a ousadia e a liberdade para desenvolver atividades em campos que, por um motivo ou por outro, não são reconhecidos pela ciência tradicional, como, por exemplo, homeopatia e agricultura biodinâmica.

Dentro deste amplo espectro de atuação, o CPRA está atualmente estruturado em cinco áreas temáticas. Desde 2011, passa por um processo de reestruturação ainda em andamento. 


  • Conheça o canal do CPRA no YouTube
  • Leia as notícias do CPRA no Medium
Recomendar esta página via e-mail: