Vídeos

O que fazemos

O Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) promove e apoia ações de capacitação, pesquisa, e ensino em agroecologia. Nossas principais atividades são:

  • A construção do conhecimento em agroecologia pela pesquisa e validação na produção orgânica, agroflorestal, biodinâmica e outros sistemas de base agroecológica, levando em conta a prática dos agricultores;
  • A promoção de ações de ensino e capacitação de agricultores e famílias, técnicos, estudantes, professores e consumidores, por meio da troca de informações, experiências e conhecimentos;
  • A promoção do comércio justo, da soberania e segurança alimentares, dos conhecimentos e saberes tradicionais, da proteção à biodiversidade e aos recursos naturais;
  • O apoio a ações de educação ambiental, ensino e extensão rural por meio da capacitação de técnicos, agricultores e famílias, consumidores, estudantes, professores e público em geral;
  • O estabelecimento de parcerias com instituições das iniciativas pública e privada interessadas na promoção da agroecologia;
  • A articulação de organizações e pessoas da sociedade civil e setor público ligadas à agroecologia. 

Para cumprir sua missão, o CPRA mantém uma Fazenda Agroecológica. Trata-se de uma área de 147 hectares localizada no município de Pinhais (PR). Lá, a equipe se dedica cotidianamente às seguintes tarefas:

  • A produção, em escala experimental, de alimentos, plantas aromáticas, condimentares e promotoras de saúde;
  • A produção, em escala experimental, de sementes, mudas, compostos, biofertilizantes, coberturas mortas, adubos verdes, húmus e demais insumos de interesse para a agricultura de base ecológica. 

Segundo o professor Stephen Gliessman, do Departamento de Estudos Ambientais da Universidade da Califórnia, a transição de sistemas convencionais para sistemas agroecológicos em uma propriedade passa por três níveis. São eles:

Nível 1: A melhoria das práticas convencionais na busca de redução no uso de insumos caros ou nocivos ao ambiente;
Nível 2: A substituição de insumos e práticas convencionais por alternativas;
Nível 3: O redesenho dos sistemas com base nos processos naturais.

Os trabalhos conduzidos no CPRA passam por estes três níveis, tanto no âmbito da Fazenda Agroecológica quanto nas propriedades rurais que de alguma forma cooperam com nossa equipe. E, no que se refere ao processo de transição, a agroecologia compreende tanto tecnologias mais elementares – como arranjo ótimo de plantas, manejo integrado de pragas e doenças, plantio direto, controle biológico – quanto propostas mais avançadas em sua complexidade estrutural e funcional – como policultivos do tipo mandala e sistemas agroflorestais.

O CPRA tem a ousadia e a liberdade para desenvolver atividades em campos que, por um motivo ou por outro, não são reconhecidos pela ciência tradicional, como, por exemplo, homeopatia e agricultura biodinâmica.

Dentro deste amplo espectro de atuação, o CPRA está atualmente estruturado em cinco áreas temáticas. Desde 2011, passa por um processo de reestruturação ainda em andamento. A seguir, uma breve descrição das atividades em cada área – algumas já implantadas e outras previstas para quando a reestruturação estiver concluída.


Recursos Naturais

Base para qualquer sistema de produção, os recursos naturais assumem ainda maior importância na agroecologia. Uma das áreas de interesse do CPRA é o estudo e acompanhamento da evolução das características dos solos em nossa Fazenda Agroecológica.

Animais silvestres: A fauna nativa pode representar ameaça ou oportunidade para viabilização de unidades produtivas. Nessa perspectiva, uma área na qual O CPRA se destaca é a meliponicultura – isto é, a criação de abelhas nativas do gênero Melipona, também conhecidas como abelhas sem ferrão. É uma atividade de suma importância devido ao serviço ambiental que estes insetos representam na polinização de plantas. Além disso, a produção de mel pode ser importante alternativa de renda para a agricultura familiar.

Conservação ambiental: Um dos principais atributos da agroecologia é a harmonização entre conservação ambiental e produção de bens e serviços. O CPRA busca ampliar a divulgação dos conhecimentos acerca desta dimensão específica da agricultura de base ecológica, com vistas à sua promoção junto a agricultores e responsáveis por políticas públicas.

Manejo de dejetos e resíduos: Numa interface clara com a produção, o manejo de dejetos e resíduos também é um tema de relevância na programação de trabalho da Fazenda Agroecológica do CPRA.


Engenharia Alternativa

Dentro dos preceitos da agroecologia, é pertinente pensar em sistemas e edificações ambientalmente sustentáveis e de menor custo energético. Neste sentido, o CPRA desenvolve atividades nas seguintes linhas de ação:

Energia alternativa e renovável: Captação, armazenagem e aquecimento de água de chuva com energia solar; aproveitamento da energia solar para desidratação de vegetais; e aplicação de energia eólica em estabelecimentos rurais.

Bioconstruções: Utilização de recursos naturais na construção de estruturas e benfeitorias para agricultura familiar, tais como o bambu, solo-cimento, adobe e outros.

Equipamentos de baixa potência: Reduzir o consumo energético e as emissões poluentes é uma das metas do CPRA. Por isso, investimos no desenvolvimento, avaliação e difusão de equipamentos que exigem menor potência de tração – exercendo assim menor impacto e compactação sobre a estrutura do solo.


Produção Vegetal Integrada

Dentre as principais atividades do CPRA está a Produção Vegetal Integrada. Neste contexto, a instituição se dedica ao desenvolvimento das seguintes atividades:

Olericultura: Produção em base agroecológica de olerícolas em cultivo aberto e protegido em períodos de entressafra; resgate de variedades e produção de sementes; hortas circulares do tipo mandala.

Plantas medicinais, aromáticas, condimentares e ornamentais: Seleção de espécies e variedades para cultivo em bases agroecológicas; produção de sementes e mudas; beneficiamento e armazenagem; sua introdução em sistemas agroflorestais; utilização de plantas medicinais na fitoterapia para saúde humana e animal; paisagismo.

Grãos: Cultivo integrado em sistemas de produção pecuária e florestal; manejo de ervas espontâneas; manejo da fertilidade do solo.

Fruticultura: Produção em policultivos; cultivo integrado à produção animal.


Produção e Bem-Estar Animal

Na área de Produção e Bem-Estar Animal, o CPRA se dedica aos seguintes temas:

Bovinocultura de leite: Pastoreio Racional Voisin (PRV); sistema silvipastoril; manejo sanitário em bases agroecológicas; manejo para o bem-estar animal; estudos para viabilização da produção e comercialização diferenciada de leite orgânico.

Avicultura de corte e postura: Criação em sistemas de base agroecológica em integração com outras atividades, tais como olericultura e fruticultura; manejo alimentar com utilização de produtos alternativos e subprodutos dos cultivos associados na dieta; estudos visando a organização da cadeia produtiva de frango e ovos orgânicos.

Ovinocultura de corte: Criação em sistemas integrados com a fruticultura; manejo sanitário com fitoterapia e homeopatia para controle de endoparasitas.


Área de Socioeconomia e Comercialização

Servir como uma ponte entre produtores rurais e o mercado: essa é uma das importantes metas do CPRA. Buscamos propiciar uma comunicação mais eficaz entre os diversos elos da cadeia orgânica. Para isso, é necessário criar novas alternativas de comercialização – e também validar estratégias que facilitem a relação direta entre agricultores e consumidores.

No plano teórico, estudos sociológicos acerca destas dinâmicas também fazem parte da atuação do CPRA. Economia solidária e economia ecológica, por exemplo, são alguns temas que exemplificam os interesses teóricos que o CPRA mantém nesta área de atuação, sempre com destaque para o caráter interdisciplinar da agroecologia e sua visão sistêmica.

O CPRA mantém um núcleo do Programa Paranaense de Certificação de Produtos Orgânicos (PPCPO), que conta com uma equipe composta por técnico agrícola, engenheiro agrônomo, médico veterinário e estudantes de ciências agrárias. O objetivo do programa é auxiliar agricultores no processo de adequação da propriedade à conformidade orgânica, e também auxiliar os produtores já certificados.



Além de atuar nessas distintas divisões temáticas, o CPRA ainda conta com uma Área de Comunicação, Capacitação e Informação. Tal setor incumbe-se de tarefas como:

  • Organização de eventos;
  • Elaboração de materiais bibliográficos;
  • Sistematização e disponibilização de informações relacionadas à agroecologia e à produção orgânica.

Outra iniciativa conduzida pelo CPRA é o trabalho com as Redes de Referências. Trata-se de um levantamento sistemático – pautado por critérios metodológicos adaptados à realidade paranaense – de propriedades agroecológicas distribuídas no estado. Essas propriedades são pontos de ação integrada entre agricultores e parceiros com o objetivo de:

  • Validação e comunicação de tecnologias;
  • Levantamento de demandas;
  • Geração de indicadores. 

Esse trabalho, que se iniciou no segundo semestre de 2016, está em andamento e tem por meta inicial estabelecer propriedades de referência na Região Metropolitana de Curitiba.



Acesse a versão interativa deste conteúdo e confira a galeria de fotos do CPRA aqui neste link!



  • Conheça o canal do CPRA no YouTube
  • Leia as notícias do CPRA no Medium
Recomendar esta página via e-mail: