Vídeos

Notícias

09/01/2018

Programa Paranaense de Certificação de Produtos Orgânicos lança duas novas publicações técnicas

Duas novas publicações vieram enriquecer a literatura técnica disponível para agricultores, extensionistas e demais profissionais interessados em uma agricultura mais racional e eficiente. São as cartilhas Uso sustentável do bambu: construindo barraca para feira e Caderno de sugestões: criação de suínos em cama sobreposta.

A autoria das novas cartilhas ficou por conta dos profissionais do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), onde funciona um dos núcleos do Programa Paranaense de Certificação de Produtos Orgânicos (PPCPO).

Bioconstrução: a barraca de bambu

A cartilha ‘Uso sustentável do bambu: construindo barraca para feira’ é uma publicação inédita e necessária. Feiras de produtos orgânicos – ou mesmo convencionais – precisam de espaços de comercialização que sejam não apenas atrativos do ponto de vista estético, mas também adequados do ponto de vista ecológico.

Muitas feiras, com o apoio de prefeituras locais, acabam por utilizar barracas de tubos metálicos. São estruturas pesadas, não renováveis, pouco práticas e sem grande apelo visual para a exposição dos produtos. A barraca de bambu, por outro lado, oferece uma estética bastante agradável. E traz muitas outras vantagens: é leve, versátil, fácil de montar e ainda confeccionada com recursos renováveis localmente disponíveis.

No entanto, agricultores interessados em usar barracas de bambu para expor seus produtos normalmente precisam comprá-las de terceiros – e os preços podem passar dos três mil reais por unidade. Com a nova cartilha do PPCPO, qualquer um pode aprender, passo a passo, como construir sua própria barraca a custos bem mais atrativos. “Assim, oferecemos aos agricultores e demais interessados a opção da fabricação própria, que pode ser em mutirão ou mesmo individual”, comenta o técnico agrícola Valcir Inácio Wilhelm, um dos responsáveis pela publicação.

“Com relação à comercialização de produtos orgânicos, as feiras continuam a estar entre os principais canais de venda direta ao consumidor”, comenta o engenheiro agrônomo Eduardo Javier Marone, integrante da equipe do PPCPO. É, de fato, nas feiras de alimentos orgânicos ou agroecológicos que a famosa barraca de bambu costuma chamar atenção – pela sua beleza e versatilidade.

O uso dessa estrutura, entretanto, vai além do contexto das feiras. Encontros, palestras, congressos, seminários… São diversas as situações nas quais a barraca de bambu pode servir como estrutura de apoio aos mais diversos públicos.

Criação de suínos: boas práticas

Já a cartilha ‘Caderno de sugestões: criação de suínos em cama sobreposta’ trata de um assunto deveras relevante para a realidade agropecuária paranaense: as boas práticas na criação de suínos para consumo próprio. Estima-se que hoje, no Paraná, mais de 100 mil agricultores mantêm algum tipo de criação caseira de porcos – são animais criados para consumo familiar, na maioria dos casos.

“Mas, infelizmente, constamos que o zelo com o ambiente na criação caseira de suínos está muito aquém do esperado na maioria das propriedades acompanhadas em nossos trabalhos”, diz a zootecnista Catia Hermes, também da equipe do PPCPO. Segundo ela, é comum encontrar instalações impróprias. “Muitas vezes os animais são alojados em estruturas precárias, com pouco controle de luminosidade e ventilação, com alta densidade animal e, o mais grave, inadequado destino dos dejetos por eles gerados.”

Quando a suinocultura é praticada incorretamente, é notório o problema sanitário e ambiental provocado pelos dejetos dos animais. Tais resíduos, não raramente, contaminam cursos d’água e lençóis freáticos.

Com o objetivo de remediar esse cenário, a nova cartilha do PPCPO apresenta aos agricultores familiares uma estratégia simples e viável para criar suínos de maneira mais racional: trata-se de uma prática conhecida como cama sobreposta. Sobre um piso impermeável, coloca-se uma forragem de maravalha, palha seca, casca de arroz, serragem, sabugo de milho triturado ou diversas outras combinações. Além de solucionar o desafio da emissão de dejetos, essa estrutura proporciona maior conforto e bem-estar animal, entre inúmeras outras vantagens explicadas em detalhe ao longo das dez páginas que compõem a nova cartilha.

A propósito, a criação de suínos em cama sobreposta qualifica uma propriedade a atender os quesitos da Lei 10.831/2003, que rege as diretrizes da agricultura orgânica no país. Por isso, a cartilha torna-se especialmente atrativa para agricultores orgânicos ou desejosos de iniciar o processo de transição a esse sistema.

Acesso gratuito

As cartilhas ‘Uso sustentável do bambu: construindo barraca para feira’ e ‘Caderno de sugestões: criação de suínos em cama sobreposta’ estão disponíveis gratuitamente para download no site do CPRA. Leitores interessados na versão impressa podem conseguir um exemplar, também sem custo, na sede da instituição. Os trabalhos foram financiados com recursos do Fundo Paraná por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI).



  • Conheça o canal do CPRA no YouTube

  • Leia as notícias do CPRA no Medium

  • Conheça a página de apresentação do CPRA no Spark

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.