Notícias

13/05/2019

Calda Bordalesa | Como fazer?

A calda bordalesa leva esse nome pois foi descoberta na região de Bordeaux, na França. Na época, os agricultores costumavam aplicar cal nas videiras para o controle de doenças. Porém, passaram a observar que o efeito era melhor quando a calda era preparada em tachos de cobre. Assim, passaram a fazer a calda com cal e sulfato de cobre diluídos em água. A calda bordalesa é amplamente utilizada para o controle de doenças fúngicas, mas possui também ação indireta no controle de bacterioses, pragas e auxilia na adubação.

INSTRUÇÕES:
• O ideal é preparar a calda com cal virgem. Se for utilizado cal hidratada deve-se dobrar a quantidade de cal adicionada;
• O uso de sulfato de cobre na pós colheita é proibido;
• A quantidade máxima permitida na legislação é de 6 kg de cobre/ha/ano;
• Os produtores orgânicos devem consultar suas certificadoras quanto ao uso da calda bordalesa e sempre registrar sua utilização em caderno de campo e plano de manejo;
• Sempre coar a calda com um pano antes de encher o pulverizador para evitar o entupimento dos bicos;
• A calda tem validade de 3 dias, mas o ideal é aplicar logo após o preparo;
• Temperaturas amenas são ideais para aplicação;
• Evite contato da calda e dos ingredientes com pele e olhos.
INGREDIENTES:
• Cal virgem
• Sulfato de cobre
• Água
• Recipientes não metálicos
• Colher de pau
• Pano para coar
• Balança de cozinha
• Pulverizador
PREPARO:
A concentração da calda, quantidade de cal e cobre por litro de produto dependerá da espécie que receberá a pulverização, seguindo a tabela abaixo:

Cultura Doenças  Concentração
Alface 
Míldio e esclerotínia   0,25% 
Batata  Requeima e Pinta preta  0,5 - 1% 
Café  Ferrugem e manchas foliares 1%
Figo Antracnose e ferrugem 0,4 - 0,8%
Maracujá Bacteriose e verrugose 0,2 - 0,4%
Uva Míldio e manchas foliares 0,5 - 1% 
Abobrinha Míldio e manchas foliares 0,3 - 0,5% 
Alho  Mancha Púrpura e manchas foliares 0,5 - 1% 
Beterraba Cercosporiose 0,5 - 1%
Cebola Mofo 1%
Chuchu Alternaria 1%
Couve/ Repolho Alternária e míldio 1% 
Abacateiro Míldio e oídio 0,5 - 1%
Caqui Antracnose, cercosporiose e micosferela  0,3 - 0,6%
Citros Verrugose e melanose 0,3 - 0,6%
Goiabeira Ferrugem e verrugose 0,3 - 0,6%
Pêra Entomosporiose, sarna e podridões 0,2 - 0,4%
Cucurbitáceas Mildio e antracnose 0,15 - 0,3%
Morango Micosfarela e antracnose 0,25 - 0,5%
Pepino Míldio e manchas foliares 0,25 - 0,5%
Solanáceas Pinta preta e podridões 0,4 - 0,8% 

Para calcular a quantidade de cal e sulfato de cobre, você precisa saber a quantidade de calda necessária e a concentração, dependendo da cultura - baseando-se na tabela acima.
Por exemplo: para fazer 1 litro de calda bordalesa a 1% você vai precisar de 10 gramas de cal virgem e 10 gramas de sulfato de cobre, para 20 L é só multiplicar essa quantidade por 20. É preciso fazer uma regra de três simples ou seja :
1L 10g CuSO4 1%
1L x 0,5% x = 5g de CuSO4
Para o preparo de 1L de calda a 1%
Para o preparo é preciso primeiro misturar a cal virgem com 500 ml de água e mexer com um instrumento não metálico - leite de cal. Em outro recipiente, mistura-se o sulfato de cobre em mais 500 ml de água morna ou quente. Em um recipiente maior deve se despejar, primeiramente, a cal diluída em água e depois a o sulfato de cobre diluído em água. Posteriormente, mexer bem e depois medir o pH com uma fita específica. Se estiver ácida, pode-se adicionar mais cal até atingir o pH neutro. Coar a mistura em um pano para evitar o entupimento dos bicos do pulverizador. Aplicar preferencialmente no dia do preparo.
Confira abaixo o vídeo que preparamos para explicar melhor o processo:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.