Notícias

30/08/2019

7ª Festa Regional das Sementes Crioulas celebra a cultura camponesa e estreita as relações entre campo e cidade

por Thaiany Osório


No último domingo de agosto (25), aconteceu a Sétima Festa Regional das Sementes Crioulas, no Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia, no município de Pinhais. Com o lema “Garantindo sustento, cultura e alimento”, o evento, que começou às 8 horas da manhã e foi até as 18h, recebeu cerca de 1.500 pessoas, entre agricultores e simpatizantes da agroecologia.  

Em sua 7ª edição, o evento cedeu espaço para uma palestra sobre Soberania e Segurança Alimentar, com a professora do departamento de Nutrição da Universidade Federal do Paraná, Islandia Bezerra, e o agricultor Hans Rinklin. Para Hans, os grãos são patrimônios herdados pela humanidade que se encontram em situação de ameaça. Durante o seminário, citou o caso da contaminação dos milhos e da importância dos milhos crioulos. “Mas ainda não vejo as pessoas dando a devida atenção ou ouço o devido grito que o tema pede”, explica Hans, que se surpreendeu com a quantidade de público urbano na plateia. Vê isso como um sinal de que a cidade está começando a se interessar pelas questões do campo, que não devem ser preocupações exclusivas dos agricultores.


a
Na foto, Islandia Bezerra durante sua fala no seminário. (Foto: Thiago Maceno/CPRA)


A
Da esquerda para a direita, Ínes Polidoro e Hans Rinklin. (Foto: Thiago Maceno/CPRA)

O mesmo observou Marianne Spiller, que ficou a cargo da exposição das sementes da ABAI - Fundação Vida para Todos. De todas as edições que já participou, nunca tinha presenciado tanto interesse pelas sementes, principalmente pelas espigas de milho coloridas. “As pessoas ficaram fascinadas e encheram seus bolsos com esses preciosos grãos. – relembra Marianne – Então podemos dizer que a cidade entrou de fato na ciranda da festa da semente”. 


a
Marianne Spiller, uma das fundadoras da ABAI, durante seu discurso na cerimônia de abertura. (Foto: Thiago Maceno/CPRA)


A festa trouxe ao público 12 expositores de sementes e mudas, alguns representados por coletivos, e 22 expositores de artesanatos. E, a exemplo dos anos anteriores, este ano a festa também apresentou 18 oficinas abertas ao público, trazendo os mais variados temas como produção de mudas, plantas alimentícias não convencionais, fitoterapia, sistemas agroflorestais, meliponicultura, minhocário e fotografia. Ainda foi possível aproveitar o momento para refletir e aprender mais sobre ecossocialismo, comercializações de circuito curto, conservação das águas, bebidas fermentadas, sustentabilidade e proteção das sementes. Em média, cada oficina reuniu cerca de 15 alunos e os encontros se deram tanto nas salas de aula do CPRA, como nas áreas externas do Centro e do Colégio Newton Freire.


a
Na foto, turma reunida durante a oficina "Bebidas Fermentadas", ministrada pela culinarista agroecológica, Cláudia Nunes. (Foto: Thiago Maceno/CPRA)


Outro destaque do evento foi o almoço, que este ano apresentou 13 opções de barraquinhas servindo refeições caseiras e orgânicas produzidas pela agricultura familiar. A feira gastronômica tinha preço fixo para almoços, lanches, sobremesas e sucos, variando de 5 à 25 reais. Os cozinheiros são naturais da região de Quatro Barras, Bocaiúva do Sul, Piraquara, Mandirituba, Colombo, Campina Grande do Sul, Curitiba e Campo Magro e mais da metade deles fazem parte da Rede Ecovida. 

No período da tarde, o público pode aproveitar o Sarau Cultural, com participações da Banda Mãe Terra, com músicas referentes à agroecologia e à proteção das sementes crioulas; o artista Amílcar Marcel, tocando violão; o Grupo Maracatu de Matinhos; a dançarina Bety Damballah, que fez uma apresentação de Dança Urbana Tribal; Paulo Medeiros, na guitarra; e a dançarina Amanda Victoria Olmedo Vega que, durante a benção das sementes, contou a história dos grãos crioulos em forma de dança. Além disso, o evento ainda teve o conceito de lixo zero: na divulgação, foi pedido que os participantes trouxessem sua louça e diminuíssem a quantidade de lixo descartado. Aqueles que não trouxeram de casa, tiveram a chance de usar louças biodegradáveis disponíveis e de comprar copos reutilizados. 

a
Amanda Victoria Olmedo Vega durante sua apresentação. (Foto: Thiago Maceno/CPRA)


A comissão de organização da 7ª Festa Regional das Sementes Crioulas foi composta pelo CPRA em conjunto com a Fundação Vida para Todos (ABAI); a Associação de Agricultura Orgânica do Paraná (AOPA); a Rede Sementes de Agroecologia (ReSA); a Comissão Pastoral da Terra (CTP); além do CEEP Newton Freire Maia. O evento também contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Pinhais e da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), que foram representados, respectivamente, pelo gestor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Semde), Emerson Santana Bento, e pela Ana Cristina do Rego Barros, gerente de Educação Socioambiental da Sanepar. 


Acesse a galeria de fotos clicando nesse link

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.