Bolsistas do CPRA e técnicos da EMATER dão início ao ciclo de visitas técnicas às propriedades de referência

Data 23/02/2017 | Assunto: Notícias

Na última segunda-feira (20/02/2017), bolsistas do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) e técnicos do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) realizaram a primeira visita técnica no âmbito do projeto ’Produção em base agroecológica na Região Metropolitana de Curitiba’, iniciativa que conta com recursos do Fundo Paraná e se insere no plano de...
Na última segunda-feira (20/02/2017), bolsistas do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) e técnicos do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) realizaram a primeira visita técnica no âmbito do projeto ’Produção em base agroecológica na Região Metropolitana de Curitiba’, iniciativa que conta com recursos do Fundo Paraná e se insere no plano de ação da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (SEAB).

A ideia é, a partir de agora, identificar cerca de 20 unidades rurais que servirão como propriedades de referência para a geração de indicadores – com o objetivo de aprimorar a produção agroecológica na região.

A boa notícia é que a primeira unidade a integrar essa Rede de Referência já foi selecionada: é a propriedade rural Dom Pedro II, mantida pelo agricultor Adair Andrade, em Campo Largo (PR). Ele se dedica ao cultivo de produtos orgânicos há seis anos. Entre seus principais cultivos estão mandioca, feijão, batata-doce, brócolis, amendoim, repolho, alface, abóbora e morango. “A interação com a equipe do CPRA e da EMATER, para trocarmos experiências e aprendermos uns com os outros, será um passo muito importante para fortalecermos cada vez mais a agroecologia”, comenta o agricultor.

Uma das dificuldades com as quais Andrade vem se deparando é a dinâmica do solo: algumas áreas apresentam sinais de erosão. Isso se explica, em parte, pelo próprio relevo da propriedade. Mas, além disso, tal cenário também pode ser atribuído à implementação de algumas práticas agrícolas incorretas – e podem, na verdade, ser facilmente corrigidas. Os bolsistas do CPRA e os técnicos da EMATER afirmam que, com a implementação de algumas técnicas bastante simples de manejo do solo, esse cenário poderá ser revertido em menos de um semestre.

No decorrer do projeto ‘Produção em base agroecológica na Região Metropolitana de Curitiba’, a aposta é que a propriedade Dom Pedro II possa atingir seu potencial máximo de produção e equilíbrio.

Segundo o agrônomo Márcio Miranda, diretor-adjunto do CPRA, essa interação entre pesquisadores, técnicos, extensionistas e agricultores engajados na prática da agroecologia deve resultar em ganhos expressivos para o desenvolvimento rural de nossa região. “Além de identificarmos demandas de pesquisa, poderemos inclusive sugerir novas políticas públicas com vistas a uma agricultura mais sustentável.”


  • Conheça o canal do CPRA no YouTube

  • Leia as notícias do CPRA no Medium





Está notícia foi publicada no CPRA
http://www.cpra.pr.gov.br

Endereço desta notícia:
http://www.cpra.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=334